CF: Next Murder (Hacyon)


(leia a fanfic aqui)

Sinopse:
Nenhuma família a quer, nem mesmo as clínicas psiquiátricas, todos têm medo, pois a loucura e a escuridão está em sua alma. Maxxie Cooper é considerada louca, mas quem disse que ela se importa com isso? Podemos considerar até um apelido fofo se formos ver a ficha psiquiátrica dela, até porquê uma garota acusada de sete assassinatos e todos eles a pessoas do sexo masculino, não pode ser considerada normal, e de fato ela não era. Seu mais novo alvo, no entanto, poderá vir a ser o último, pois ele não é um simples médico de psiquiatria, sua alma conseguirá ser mais nublada que a da garota.

Aparência:
Capa + Sinopse (valor total: 3,0)

Capa (valor: 1,5): Apesar de ser simples, eu gostei de como ficou e o título foi bem criativo e “realista”, de certa forma.

Nota da capa: 1,5 de 1,5

Sinopse (valor: 1,5):
1. “[...]até porquê uma[...]” o porquê (junto e com acento) é usado somente na forma de substantivo, aí o correto seria porque (junto e sem acento): “[...]até porque uma[...]”;
2. “[...]todos eles a pessoas do sexo masculino[...]” esse a tem crase: “[...]todos eles à pessoas do sexo masculino[...]”;
No geral, sua sinopse é boa, traz um breve resumo do que é esperado e, no final, traz o que qualquer sinopse de terror precisa: mistério. Eu gostei com as palavras simples e termos fáceis, já que fica mais natural.

Nota da sinopse: 1,0 de 1,5
Nota de aparência: 2,5 de 3,0

Ortografia:
(Gramática, Pontuação, Coesão Textual, Repetições) (valor: 4,0)

Você tem um conhecimento de português, mas a única coisa a se focar é o contínuo erro da vírgula. Vou dar mais exemplos:
1. "[...]Olha mamãe[...]" (prólogo): são as primeiras duas palavras do seu livro. Mamãe deve ser separado do resto da frase (que nesse caso seria apenas o verbo olhar), já que é um vocativo: "[...]Olha, mamãe[...]";
2. "[...]a porta do seu quarto, e as janelas." (prólogo): muita gente defende que antes de e não se deve usar vírgula, mas nem sempre é assim. Enfim, a causa pela qual, nesse caso, não se deve usar é porque "e as janelas" faz parte da mesma oração: "[...]a porta do seu quarto e as janelas";
3. "[...]apenas calmantes muito fortes, a fizessem melhorar[...]"(capítulo 1 – I): é o mesmo caso que antes: "[...]apenas calmantes muito fortes a fizessem melhorar[...]";
OBS: Não estão aqui todos os erros gramaticais cometidos, apenas o que eu julguei necessário frisar. De qualquer forma, os capítulos merecem uma revisão e/ou betagem para se verificar algo a mais que voê, autor(a), ou eu tenhamos não percebido.

Nota de ortografia: 3,5 de 4,0

Enredo
(Criatividade, Desenvolvimento da História, Narrativa) (valor: 2,0)

Anjo, eu fiquei surpresa. Amo ler histórias de terror (7 Psicopatas, melhor fanfic de sempre sobre o tema), mas não acho que ficou convincente. Com isso eu pensei que a doença de Maxxie fosse algo estudado, uma mistura de diferentes sintomas que formam o psicológico dela. Antes de tudo, não é comum pessoas com esse tipo de problema mental pensar que “o jaleco branco combina com vermelho de sangue”. Estou me baseando aqui no que já li sobre psicopatia, sociopatia e bipolaridade. Algo comum é já se pensar passos à frente, serem cínicos, de forma geral, e são sociais (geralmente é uma forma pela qual eles tentam se infiltrar em um meio). Essas características levam à pessoas que são ótimas em entender os outros sem que eles os entendam e, principalmente, não se abrem com essa mesma facilidade como Maxxie fez com o doutor. Psicólogos não desistem dessa forma de seus pacientes, e muito menos tomam partido sobre quais suas doenças em apenas uma sessão (como aconteceu entre os dois e Maxxie afirmou que ele não saberia o que fazer com ela e ele apenas disse que ela estava certa). Não senti um aprofundamento médico sobre isso, e, ao que vejo, sobre manicômios-jurídicos. Recomendo esse texto, além de outros que você pode ler sobre o assunto (aliás, lembre-se de que hospício ≠ manicômio ≠ sanatório). Devo lembrar também que psicológos não receitam remédios, como explica esse artigo. A tentativa de explorar esse mundo foi boa, mas você ainda precisa de mais conhecimento sobre a área.

Nota de enredo: 0,6 de 2,0

Avaliação Geral
(Avaliação de Banners/Playlists, Dicas para o autor, Comentário Final.) (valor: 1,0)

Lembre-se, anjo, de procurar mais sobre o que eu disse, se quiser ir à fundo existem livros em PDF especializados para isso e artigos científicos à disposição. Histórias envolvendo assassinatos são bem complicados por envolverem algo tão complexo quanto o cérebro humano e merecem esse cuidado especial. Uma dica minha? Tente explorar o contato social entre Maxxie e os outros "detentos/pacientes", suas personalidades excêntricas, pois isso é o que mais agrada leitores desse tipo de tema. Dr. Kurt, além do mais, é um ponto forte na sua história. Caso haja um ponto de vista dele, seria magnífico hahaha, já que ele poderia falar mais da vida dele até onde chegou e o trabalho árduo de psicólogo. As sessões de Maxxie com ele são uma ótima forma de encaixar mais cenas instigantes que tragam grandes revelações. Sua história está no início ainda, então não tenho muito o que avaliar.

Nota de avaliação geral: 0,9 de 1,0
Somatório: 7,5 de 10,0

Olá!, anjo! Desculpe-me a demora hahah Minha nossa! Sua CF era para ser entregue faz tempo ontem, mas eu enrolei, enrolei, enrolei, e até agora nada. Foi totalmente minha culpa, mas estou aqui já <3 Enfim, comente o que achou, espero uma atualização rápida de Next Murder, tudo bem? <3

P.S.: Eu não sei salvar capas do Wattpad em alta definição hahaha.


Nenhum comentário :

Postar um comentário